Despedida oficial do craque Sócrates pelo Botafogo completa 21 anos; relembre o jogo

Sócrates como jogador do Botafogo na Revista PlacarUma simples partida contra o São José, que valia a classificação para terceira fase do Campeonato Brasileiro da Série B, em 1989, entrou para a história do futebol brasileiro. Naquele duelo disputado no estádio ribeirão-pretano Santa Cruz, dia 12 de novembro, Sócrates vestia a camisa botafoguense, como jogador, pela última vez em uma partida oficial.

O craque, na época com 35 anos, voltava ao clube que o revelou depois de brilhar por Corinthians, Fiorentina-ITA, Flamengo, Santos e seleção brasileira. Sócrates não esteve em campo nos 90 minutos diante do São José [substituído por Marcel], mas fez o torcedor do Pantera festejar com as suas jogadas apesar da eliminação do time.

Natural de Belém-PA, Sócrates ainda atuou em um jogo amistoso depois de encerrar a sua trajetória oficial como atleta do Fogão. Há exatos 21 anos, na Série B de 89, o célebre jogador disputava a sua sexta partida e só não foi substituído pelo técnico Mário Travaglini em uma delas: na primeira decisão contra o São José - derrota por 1 a 0, fora de casa. Magrão não marcou nenhum gol e teve uma despedida discreta.

Sócrates ainda mora em Ribeirão PretoNa partida que marcou o fim da carreira pelo Bota, Sócrates formou o meio de campo com Antônio Carlos e Gallo. Edú Zanello, Rodinaldo e Vladimir completaram a linha de frente do Tricolor. Anos depois, Sócrates voltou ao Botafogo e foi o técnico do time em oito jogos do Campeonato Paulista da Série A2 de 1994.

QUEM É ELE
SÓCRATES

Nome completo: Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira
Nascimento: 19/02/1954, em Belém-PA
Apelidos: Doutor Sócrates e Magrão
Formação: Medicina pela USP-RP

Ficha Técnica da despedida do Magrão:
BOTAFOGO 0 x 0 SÃO JOSÉ
Data: 12/11/1989
Horário: 16h00
Estádio: Santa Cruz, em Ribeirão Preto-SP
Público: 1.537 pagantes
Renda: NCz$ 15.920,00
Árbitro: José Renato de Oliveira Fidalgo (SP)
Cartão Vermelho: Amarildo (SJ)
Gols: Não houve

BOTAFOGO
Luís Andrade; Ronaldo, Marcelo, Édson Fumaça e Ademir; Antônio Carlos, Gallo (Luizinho) e Sócrates (Marcel); Edú Zanello, Rodinaldo e Vladimir. Técnico: Mário Travaglini

SÃO JOSÉ
Luís Henrique; Marquinhos, Leandro, Eugênio e Joãozinho; Delacir, Henrique e Zico; Pingo, Carlos Alberto (Amarildo) e Wilson. Técnico: Paulo Emílio

Rafael Gonçalves

Voltar

Escreva seu comentário

Data

De Edgar Aciole Bastos Filho

Assunto sócrates o craque da esperança

Responder

lembro quando ele jogou contra o ajax.e ali ele carimbou com seu futebol para que o mundo soubesse que aqui no brasil estava saindo um jogador cheio de talento como nenhum outro visto dos 4 cantos do mundo Dr.sócrates um talento que só os gregos e os brasileiros teve esse previlégio de ver esse gênio dessa qualidade.