Paulistão! Em Mirassol, Botafogo reage, mas não evita segunda derrota em jogo de sete gols

Um duelo de sete gols, sendo seis marcados no segundo tempo, resultou na segunda derrota do Botafogo no Paulistão. Os 4 a 3 para o Mirassol, na noite deste sábado (16), no estádio José Maria de Campos Maia, adiou por mais uma rodada a tentativa do Tricolor de quebrar o tabu de não vencer atuando como visitante.
 
O resultado negativo tirou o Pantera da zona de classificação. Ainda com 12 pontos, o Bota só voltará ao G8 neste domingo (17) caso o clássico entre Corinthians e Palmeiras termine com goleada de cinco gols para qualquer um dos lados - os rivais têm a mesma campanha do Botafogo, mas estão na frente em virtude do saldo de gols.
 
Atualmente na nona colocação do Estadual, o Botafogo só voltará a jogar no outro sábado (23), quando recebe o Penapolense às 18h30, no Santa Cruz, em mais um confronto direto pela vaga na Série D do Brasileiro. O time de Penápolis está entre os cinco melhores, mas com apenas um ponto a mais que o Tricolor.
 
No confronto deste sábado (16), o Mirassol abriu o placar aos 26 minutos com o ex-meia do Botafogo Camilo. Ele aproveitou um rebote e chutou forte para as redes. Com dificuldades para armar as jogadas, o Bota foi para o intervalo buscando uma nova maneira de acuar o adversário. E até conseguiu.
 
Com apenas quatro minutos, o lateral Daniel cobrou escanteio e o centroavante Nunes subiu mais que a defesa adversária para empatar, de cabeça. Mas foi só. Aos seis, Pio fez boa jogada individual pela direita e arriscou a chute. A bola tocou na trave direita de Rafael e entrou. O Mirassol fez mais um no ataque seguinte. O atacante revelado pelo Comercial Tiago Luís construiu a jogada pela direita e cruzou na cabeça de Camilo. Rafael espalmou e, no rebote, André Luis fez o terceiro aos oito minutos.
 
O jogo virou goleada depois que o zagueiro Wálter e o atacante Nunes se desentenderam e receberam o segundo cartão amarelo seguido do vermelho, aos nove. Quatro minutos depois, Pio cobrou falta pela direita na cabeça do zagueiro Augusto, outro ex-botafoguense: 4 a 1.
 
Apesar do placar elástico, o Botafogo não se entregou. Aos 19 minutos, o volante Zé Antônio cobrou falta frontal com um forte chute e descontou para o Bota. O último gol do jogo saiu aos 27 minutos. No primeiro lance, o goleiro Émerson evitou o gol de Fábio Gama, mas não conseguiu segurar o chute de Paulo Roberto após rebote. A partir de então, o Mirassol se segurou e o Bota não chegou ao empate.
 
Ficha Técnica
MIRASSOL 4 X 3 BOTAFOGO
Estádio: José Maria de Campos Maia, em Mirassol-SP
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Mauro André de Freitas e Alex Ang Ribeiro
Cartões Amarelos: Bruno Recife e Alex Silva (MIR); Preto Costa (BOT)
Cartões Vermelhos: Wálter (MIR); Nunes (BOT)
Gols: Camilo 26'1° (1x0), Nunes 4'2° (1x1), Pio 6'2° (2x1), André Luis 8'2° (3x1), Augusto 13'2° (4x1), Zé Antônio 19'2° (4x2) e Paulo Roberto 27'2° (4x3)
 
MIRASSOL
Émerson; Pio, Wélton Felipe, Wálter e Bruno Recife; Alex Silva, Leomir e Camilo; André Luis (Mineiro), Marcel (Augusto) e Tiago Luís (Felipe)
Técnico: Ivan Baitello
 
BOTAFOGO
Rafael; César Gaúcho, Igor e Preto Costa; Daniel, Gilmak (Fábio Gama), Zé Antônio, Douglas Packer (Neizinho) e Raí; Otacílio Neto (Paulo Roberto) e Nunes
Técnico: Marcelo Veiga
 
Rafael Gonçalves

Palavras-chave:

|

Voltar

Escreva seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.